Cinco tecnologias que estão revolucionando o ensino-aprendizagem

17 de janeiro de 2019

Já é quase impossível imaginar a nossa vida sem as novas tecnologias digitais. Agilidade e precisão são duas das principais vantagens da tecnologia, que já alcançou praticamente todas as áreas, trazendo inúmeros benefícios para a humanidade, sendo um deles relacionado à tecnologia na educação.

Com a diversidade de alunos que compõe os ambientes escolares, as tecnologias voltadas para a educação são, além de uma forma de acompanhar os novos conhecimentos de mundo trazidos por esses alunos, uma maneira de conectar esses conhecimentos ao planejamento escolar. Quer saber mais sobre como essas novas tecnologias estão mudando o ensino e a aprendizagem escolar? Acompanhe!

1. Dispositivos multiformes nas salas de aula
Tablets e smartphones dominaram os espaços escolares e podem ser encontrados nas mãos da maioria dos alunos de qualquer escola. Esses dispositivos precisaram ser adotados pelas escolas como ferramenta pedagógica e reinventados quanto à sua finalidade no ambiente escolar.

Em algumas escolas esses dispositivos continuam proibidos, mas nas escolas em que o acesso foi liberado, os alunos podem realizar pesquisas, encontrar livros, tirar dúvidas, realizar projetos em grupos, dentre outras atividades.

Além de celulares e tablets, outro dispositivo tecnológico que ganhou espaço nas salas de aula foi a lousa interativa digital. Tomando o lugar dos quadros, a lousa interativa digital proporciona ao estudante um ensino minucioso e realístico, como imagens em terceira dimensão ou fotos de satélites, por exemplo.

2. Aplicativos que aproximam tecnologia e educação
Acompanhando a evolução dos dispositivos, os aplicativos (apps) estão à disposição para dar uma finalidade prática e concreta às atividades do cotidiano. Assim como as demais tecnologias que fazem parte do ambiente escolar, os aplicativos também ocuparam um espaço significativo nas escolas, e de diferentes maneiras.

É muito comum encontrar escolas que possuem o seu próprio aplicativo, que informa sobre horário de aulas, notas, faltas, conteúdos didáticos, programação escolar etc., mas também existe uma outra gama de aplicativos que são utilizados dentro e fora da escola, como os apps voltados para as próprias disciplinas, por exemplo:

  • Matemática: Rei da Matemática;
  • Língua Portuguesa: Jogando Gramática;
  • Física: Física Interativa;
  • Química: Tabela Periódica Educalabs;
  • Geografia: DCL 3D Geografia;
  • História: Look História.

3. Gamificação como dinâmica de ensino
Analógicos ou digitais, a humanidade sempre gostou de bons jogos, que prendam a atenção, que estimulem o raciocínio e que, principalmente, ofereçam algum tipo de recompensa.

Fato é que a gamificação está presente nas mais diversas situações do cotidiano, isto é, a mecânica, dinâmica e estratégias dos jogos é capaz de engajar pessoas na resolução de problemas e até no aprimoramento do aprendizado fora do ambiente dos jogos.

Dessa maneira, é evidente que essa prática não poderia ficar de fora das escolas. Educadores buscam cada vez mais utilizar as dinâmicas dos jogos para engajar os estudantes na compreensão dos assuntos abordados, promovendo um ganho tanto individual quanto em grupo.

Além do conceito de gamificação, os próprios jogos digitais também estão conquistando um espaço cada vez maior nas escolas, estimulando a aprendizagem por meio da diversão.

4. Robótica educacional
Pensando no futuro e nas demandas que os alunos do século XXI trazem para as escolas, muitos colégios adotaram as aulas de robótica como forma de transformar o ensino.

As aulas de robótica podem interligar disciplinas e, além de serem interativas, promovem o desafio e a construção do conhecimento por parte dos próprios estudantes, possibilitando que as crianças sejam proativas no processo de aprendizagem.

Você sabia que as Escolas Padre Anchieta oferecem aulas de robótica e incentivam o uso da tecnologia no ensino fundamental? Muitos estudantes já puderam compreender a robótica como essencial para o futuro e puderam dar vida a diversos projetos.

5. Salas virtuais e o ensino fora da escola
Google Classroom, Moodle, dentre outros ambientes virtuais de aprendizagem (AVAs), foram criados com o intuito de aprimorar ainda mais as aulas presenciais. Essas plataformas permitem que professores e alunos distribuam tarefas, façam testes e enviem feedbacks de qualquer lugar e em qualquer horário.

Essas plataformas buscam incentivar a colaboração e a criatividade, além de permitirem que o professor trabalhe com toda a turma ou apenas com alunos específicos, dando significado à aprendizagem. Além das escolas, essas plataformas se estendem para as universidades e até mesmo para as empresas.

Cada vez mais as tecnologias vão ocupando espaço na educação. Essa realidade requer uma transformação nos papéis de professor e aluno, uma vez que as práticas de ensino-aprendizagem tradicionais já não conseguem acompanhar o desenvolvimento e as vivências que as novas gerações de alunos levam para as escolas.

É preciso que a inovação e a educação andem de mãos dadas, garantindo um futuro melhor para crianças e jovens. Gostou deste artigo? Acesse o blog das Escolas Padre Anchieta e confira outros textos!

botao-acesse-blog

Deixe um comentário
Por que é importante desenvolver habilidades socioemocionais em crianças?Dicas para aproveitar as férias sem prejudicar os estudos

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saiba mais!
Publicações recentes